Jornal da Mania

Chefão do Ministério da Agricultura pediu ajuda espiritual para não ser preso

01/06/2017 – 08h14

Marcus Marinho

A Polícia Federal descobriu que o ex-superintendente do Ministério da Agricultura, Francisco Carlos de Assis, apelou ao mundo espiritual para não ser preso. Mas não adiantou. Segundo os agentes, ele é acusado de receber propina para fazer vista grossa na fiscalização de frigoríficos. A investigação foi revelada durante a operação Carne Fraca, que encontrou depósitos com carne podre e misturada com papelão.

Ouça a cobertura do Jornal da Mania

Jornal da Mania – de 2ª a 6ª, das 06h às 07h

Na gravação telefônica feita pela Polícia Federal com autorização da Justiça, Francisco conversa com a namorada sobre uma benzedeira:

“Ela falou que desde ontem, quando liguei chorando, ela colocou as velas. E à noite, colocou mais. Colocou uma caixa pra você”, diz a namorada. E Francisco responde: “Graças a Deus”.

Na gravação Francisco revela que destruiu provas para escapar da Polícia Federal:
“Rasguei tudo bem picotadinho. Tô com o dedo até doendo”.

Notícias que você pode gostar