Jornal da Mania

CNJ investiga desembargador chamado de ladrão no tribunal

07/08/2017 – 08h27

Marcus Marinho

O Conselho Nacional de Justiça mandou abrir uma investigação contra o desembargador Eduardo Gallo. Ele foi chamado de ladrão e quase levou uma surra durante o julgamento de um processo sobre a posse de um terreno em Santa Catarina, avaliado em R$ 35 milhões. O advogado Felisberto Córdova já ganhou a ação em primeira instância. Porém, ele disse que o desembargador cobrou R$ 500 mil, e depois R$ 700 mil propina para encerrar o processo que se arrasta há mais de 20 anos.

“Eu estou denunciando e não posso me calar. Isso aqui é um tribunal de justiça. não é a câmara dos deputados”, disse o advogado.

Ouça a cobertura do Jornal da Mania:

Jornal da Mania – de 2ª a 6ª, das 06h às 07h

Revoltado, o desembargador Eduardo Gallo pediu a prisão do advogado – o que acabou não acontecendo. Ele negou as acusações. A audiência foi suspensa, e o caso será investigado.

Notícias que você pode gostar