Jornal da Mania

Médicos da UFMG investem em transplante de fezes para curar doenças

As fezes ficam congeladas numa temperatura de – 80ºC.
Foto: divulgação

10/01/2018 – 07h41

Médicos do Hospital das Clínicas da UFMG criaram um laboratório exclusivo para o transplante de fezes humanas. O tratamento é utilizado para curar um tipo raro de diarréia, resistente a antibióticos.

“Em 24 horas já temos resultados satisfatórios. A doação é feita através da colonoscopia. As fezes do doador são introduzidas no paciente através de um tubo pelo reto”, explica o médico Luiz Gonzaga Vaz Coelho, chefe do setor responsável pelo tratamento.

Ouça a cobertura do Jornal da Mania:

Jornal da Mania – de 2ª a 6ª, das 06h às 07h

A cura vem das bactérias presentes nas fezes do doador.

“A gente injeta esse material no início do intestino, de modo que as fezes fiquem mais tempo lá, mesmo que o paciente tenha vontade de ir ao banheiro”, explica o especialista.

O ser humano possui cerca de cem trilhões de bactérias no tubo do intestino. Atualmente existem estudos para usar o transplante no tratamento da doença de Crohn e até da obesidade.

Notícias que você pode gostar