Jornal da Mania

Morador da Baixada Fluminense diz que é filho de cantor famoso e quer conhecer a família

Mauro Celso, que morreu em 1989, fez muito sucesso na década de 80

27/07/2017 – 08h29

Marcus Marinho

Enquanto enfrentava mais uma viagem de trem lotado em direção ao trabalho, o técnico de manutenção Alex da Conceição Silva, de 37 anos, morador de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, se surpreendeu ouvindo o Jornal da Mania. Quando as mensagens dos ouvintes enviadas pelo WhatsApp entraram no ar, no fundo, estava tocando a música Bilu-Tetéia, sucesso da década de 80 do cantor Mauro Celso. Alex (na foto à esquerda, ao lado do cantor) afirma que é filho do artista, mas não foi registrado. Ele sonha em conhecer a família.

Ouça a cobertura do Jornal da Mania:

Jornal da Mania – de 2ª a 6ª, das 06h às 07h

“Eu fiquei surpreso, porque a música é antiga, e muito feliz ao mesmo tempo. Quero muito conhecer minha família. Não é questão de dinheiro. Quero apenas conversar, para saber se a história é verdadeira. Acho que minha mãe e minha avó, que já morreram, não iam mentir pra mim. Elas sempre disseram que o Mauro Celso é meu pai”, diz Alex.

Mauro Celso morreu em abril de 1989, aos 37 anos, num acidente de trânsito em São Paulo, no auge do sucesso. Segundo Alex, o convívio com o cantor durou até os 10 anos de idade.

“Minha mãe trabalhava em um restaurante, e provavelmente foi lá que eles se conheceram. Não deu tempo dele me registrar. Ele tinha uma agenda muito apertada, e quando não estava fazendo shows, ia me visitar. Depois, ia para São Paulo, para ver o outro filho dele, que se chama René. Mas não sei o sobrenome e nem conheço a mãe dele. Num belo dia, ele saiu e não voltou mais. Acho que foi quando aconteceu o acidente.”

Alex conta que não tem fotos – apenas lembranças do cantor na memória.

“Ele era cabeludo, e sempre vinha me ver. Eu era pequeno, mas lembro bem da fisionomia dele. A chave para isso tudo era minha mãe, mas ela já morreu. Ela gostava muito dele, e entrou em depressão”.

A família de Mauro Celso não foi localizada. Ainda na década de 80, algumas músicas dele foram regravadas pelo apresentador Sérgio Mallandro.

Notícias que você pode gostar