Jornal da Mania

Padre e pastor esclarecem: podemos beber cerveja porque não é pecado

Religiosos afirmam que o consumo pode ser sem culpa. Ninguém vai pro inferno por isso.

26/05/2017 – 08h37

Marcus Marinho

Sexta-feira é dia de tomar aquela cervejinha. Porém, em Santa Bárbara D’Oeste, no interior de São Paulo, o prefeito Denis Eduardo Andia, do PV, quer proibir o consumo na rua. Ele enviou um projeto de lei à câmara de vereadores onde estipula multa de R$ 100 para quem for flagrado bebendo. O manda-chuva da cidade justificou no texto que a iniciativa é para garantir a ordem e evitar a sujeira nas ruas. Mas sabendo que a cervejinha é sagrada no final de semana, o Jornal da Mania buscou a opinião de religiosos. Perguntamos a um padre e a um pastor: afinal, tomar uma gelada é pecado?

Ouça a cobertura do Jornal da Mania

“Não há nada de mal em tomar uma cerveja com os amigos. Jesus só não tomou cerveja porque não era cultural na região onde ele viveu. Mas se fosse, com certeza beberia. Só é pecado se bebermos em excesso”, explicou o padre Ricardo Nunes, da igreja de São Jorge de Belford Roxo.

Entre os evangélicos, a cervejinha também é campeã. Na internet, o pastor e humorista Cláudio Duarte, da Assembléia de Deus, disse que não há problemas.

“Qual seria o benefício de beber uma cerveja sem álcool? A mulher feia continua feia, e você não esquece nada porque não faz efeito. Eu sou contra, mas não posso dizer que é pecado, porque a bíblia não condena. A bíblia só condena a embriaguez”, disse o pastor.

Sendo assim, temos o aval da religiosidade para curtir a cervejinha. Saúde!

Notícias que você pode gostar