Jornal da Mania

Prisões de empresários podem baratear passagens de ônibus

04/07/2017 – 08h34

Marcus Marinho

A prisão da cúpula dos transportes públicos do Rio pode ajudar o prefeito Marcelo Crivella a continuar barrando o aumento das passagens de ônibus na cidade. Os dez empresários presos ontem pela Polícia Federal são acusados de envolvimento no pagamento de propinas ao ex-governador Sérgio Cabral, preso desde novembro. Apesar da prefeitura ser responsável apenas pelos ônibus urbanos, os empresários são os mesmos.

“O ex-presidente do Detro (Departamento de Transportes Rodoviários), Rogério Onofre, ganhou R$ 40 milhões para autorizar o aumento das passagens intermunicipais”, disse a procuradora da república Marisa Ferrari.

Acompanhe a cobertura do Jornal da Mania:

Jornal da Mania – de 2ª a 6ª, das 06h às 07h

Com as provas recolhidas pela Polícia Federal, os advogados da prefeitura podem alegar na Justiça que as empresas de ônibus já lucraram muito com a corrupção, beneficiadas com o aumento de passagens e com algumas isenções de impostos. Segundo a procuradora Marisa Ferrari, o presidente do Rio Ônibus, o sindicato patronal, Lélis Teixeira (foto), era o articulador da propina.

“Ele mantinha contatos com o poder público. Só o ex-governador Sérgio Cabral recebeu cerca de 122 milhões de Reais”, disse ela.

Desde o início do ano, empresários de ônibus travam uma disputa nos tribunais pelo reajuste das passagens no município do Rio. O prefeito Marcelo Crivella anunciou que só vai autorizar aumento em janeiro do ano que vem, e apenas para os coletivos que tiverem ar-condicionado.

Notícias que você pode gostar