Jornal da Mania

Cármen Lúcia vai definir futuro de Gilmar Mendes

22/08/2017 – 08h25

Marcus Marinho

A presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia, vai decidir o futuro do ministro Gilmar Mendes nos processos envolvendo empresários de ônibus do Rio. O procurador-geral da república, Rodrigo Janot, pediu que Gilmar seja afastado, porque ele foi padrinho de casamento da filha de um dos réus – o empresário Jacob Barata. Além disso, há negócios entre parentes do ministro e dos investigados. Os réus são acusados de movimentar mais de R$ 200 milhões em propina para o ex-governador Sérgio Cabral, e foram soltos por ordem de Gilmar Mendes.

Ouça a cobertura do Jornal da Mania:

Jornal da Mania – de 2ª a 6ª, das 06h às 07h

Hoje, será discutida na câmara, em Brasília, a proposta que prevê um fundo partidário de mais de R$ 3,5 bilhões descontados de impostos para bancar campanhas eleitorais. Gilmar Mendes, que também é presidente do TSE, disse que esse dinheiro pode não ser suficiente.

“Nas últimas eleições tivemos dados de que a campanha para deputados custou cerca de R$ 5 bilhões. Se formos considerar caixa dois e verbas não declaradas, isso indica que esse fundo que tá provocando tanta crítica é insuficiente para o custeio da campanha dos deputados federais”, afirmou o ministro.

Notícias que você pode gostar