Jornal da Mania

Mundo do samba se despede de dona Ivone Lara

17/04/2018 – 07h46

Marcus Marinho

O corpo de dona Ivone Lara será velado durante todo o dia na quadra da Império Serrano, em Madureira. A primeira-dama do samba tinha 97 anos, e morreu ontem à noite, vítima de insuficiência cardiorrespiratória. Ela estava internada no CTI da Coordenação de Emergência Regional do Leblon, na zona sul do Rio de Janeiro, com anemia.

Ouça a cobertura do Jornal da Mania:

Jornal da Mania – de 2ª a 6ª, das 06h às 07h

Dona Ivone Lara tinha relação íntima com a música. A mãe, era cantora de rancho, o pai, era violonista, e o tio tocava violão de sete cordas com Donga e Pixinguinha. A primeira música que ela compôs foi Tiê Tiê – inspirada num passarinho que ganhou dos primos aos 12 anos.

A sambista entrou para a ala das baianas da império Serrano e ajudou a compor um dos sambas mais memoráveis da escola – Os cinco bailes da côrte. Enfrentou o preconceito da época em que o samba implicava com as mulheres. Também era enfermeira e assistente social. Em 1977, quando se aposentou, passou a se dedicar totalmente à música.

Notícias que você pode gostar